Adicionar aos favoritos
Luana
Origem do nome: Filha da Lua (Tupi-Guarani)
Ocupação: Pajé de Trumai
Altura: 1,62m
Peso: 50 kg
Idade: 23 anos
Olhos: O olho esquerdo é verde acinzentado e o direito é cor de mel.


História

Quando criança, Luana era uma menina calma, que não se destacava das demais. Filha de um casal simples de trabalhadores, ela corria pela aldeia, brincava e estudava com as outras crianças.

Uma das características mais marcantes da menina era sua inteligência. A sagacidade da jovem podia ser notada em todos os momentos do dia; desde suas perguntas em aula até as brincadeiras que inventava.

Certa vez, um fato mudou a vida de Luana; sua avó sentiu-se mal ao voltar da selva de Trumai, onde tinha ido apanhar alguns acarús. Sem saber o que fazer, a menina correu desesperadamente até a oca de um jovem feiticeiro para pedir ajuda. O rapaz prontamente acompanhou a menina até o local onde a senhora se encontrava e logo identificou o problema: ela fora picada por um inseto peçonhento. Com a ajuda de algumas plantas medicinais, e um pouco de magia, a senhora estava recuperada em menos de uma hora.

Depois do susto, Luana ficou maravilhada com a maneira que o jovem havia ajudado sua avó. Ela então havia se decidido: queria ser capaz de ajudar as pessoas como o rapaz. Sem saber exatamente o que dizer, a menina apenas perguntou:

“– Qual o seu nome? E o que você fez para salvar minha vó?”

E o jovem respondeu:

“– Meu nome é Cauré. Sou um feiticeiro natural. Apenas fiz um ritual que ajudou o corpo de sua avó a se defender do veneno.”

Daquele dia em diante, a menina, de apenas 8 anos, decidiu dedicar-se aos estudos e seguir os passos do jovem feiticeiro.

E assim foi o início da trajetória de uma das melhores feiticeiras que Trumai já conheceu. A capacidade da menina de assimilar os ensinamentos de seus mestres era tamanha, que ela conseguiu dominar conhecimentos referentes às três áreas da magia, enquanto seus colegas especializavam-se em uma.

Além de sua inteligência, a boa índole e disposição da moça fizeram com que ela se ganhasse destaque na sociedade. Logo, e de maneira bastante natural, Luana se tornou a primeira mulher de Trumai a conquistar o cargo de pajé.

Personalidade

A Pajé de Trumai é uma pessoa bastante falante e carismática. Ela atende a todos com bastante delicadeza, alterando o tom de voz apenas quando isso se faz muito necessário. Alguns aldeões comentam que suas palavras acalmam e transmitem paz às pessoas que o escutam.

Ela tem a capacidade de prender a atenção das pessoas enquanto fala; característica bastante útil para um conselheiro de uma aldeia grande como Trumai.

Sempre que se faz necessária alguma interação com os aldeões, Luana toma a frente e conduz as conversas, junto com Cauré, o senhor da aldeia.

Apesar de praticante de capoeira, Luana não possui nenhum grande treinamento nas artes da guerra. A pajé aprecia a capoeira como dança e evita ao máximo utilizá-la como forma de ataque. Seus conhecimentos em combate se resumem ao necessário para sua própria defesa, sendo que sua eficiência em confrontos se dá através do uso de magia.

Habilidades

Luana conhece todos os rituais dos muras, muitas vezes participando da execução dos mesmos junto ao senhor da aldeia.

Além de seu grande talento com magia, a pajé também domina a arte da dança ancestral que é utilizada para comunicação com as forças da natureza.

Jogue e acompanhe os nossos personagens em sua corajosa aventura.
Cada jogo carrega uma história e a cada clique você saberá um pouco mais sobre os costumes e os mistérios escondidos pelo Mundo de Mura.